NOTÍCIAS

Ser padre

Postada por: FELIPE SILVA
Cadastrada em: 04/08/2017 16:28:53

O sacerdote é alguém escolhido por Deus, dentro de uma comunidade, para ser o continuador da obra salvadora de Jesus Cristo. Padre significa pai, pai do povo que caminha na fé, na esperança, construindo um mundo melhor. Padre também é chamado de Presbítero, ou seja, o ancião, o sacerdote, homem que servia no templo recebendo as ofertas, homem do sacrifício. No dia 04 de agosto comemora-se o dia do padre, mesmo dia que a Igreja celebra o patrono de todos os vigários, São João Maria Vianney , também conhecido por Cura D’Ars.

O padre Rivaldo Muniz, da paróquia Santa Teresinha do Menino Jesus, no bairro Dirceu II afirma que o sacerdote deve ser como o Cristo Pastor, atencioso com seu rebanho, guiando, orientando nas dificuldades e prevenindo quando necessário. Mas é importante que os fieis percebam o perfil humano de cada sacerdote.

O padre é um ser humano sujeito a tentações, fraquezas e também emoções e sentimentos. “O padre antes de ser chamado ao sacerdócio, é chamado a ser homem. E Deus quer os homens para que se consagrem a Ele. Como ser humano, passamos pelas mesmas experiências que todos passam. A diferença é a vocação. Deus nos chama a construir uma família humana, para sermos pais da família divina, que é a família de Deus, pontua Padre Rivaldo.

São muitos os desafios e as alegrias da vida sacerdotal. Padre Rivaldo reforça que um sacerdote está sempre em fase de crescimento. “A cada etapa, vamos nos tornando mais perfeitos, de acordo com a vontade de Deus. O Pai nos unge para a salvação das pessoas. A minha maior alegria é quando eu vejo que as pessoas estão atentas à Palavra de Deus, como é o caso da confissão. Quando o fiel recebe o perdão, ele experimenta da misericórdia de Deus. Nesse momento cresce o padre e cresce o irmão na graça do Pai”, reforça.

Mas é importante que a comunidade perceba que o padre também é humano e precisa de atenção.  Precisa de orações, para que Deus lhe dê animo e coragem para seguir confiante e com alegria em sua missão.  “As vezes nos achamos indignos e ficamos nos perguntando quantos poderiam ter sido escolhidos padres. Mas depois eu penso: Ele olhou pra mim e essa é a minha grande alegria. Eu sou um homem, padre e consagrado e dentro da minha limitação quero viver aquilo que Deus quer que eu seja”, explica.

Com informações de Josiane Sousa

Por Vera Alice Brandão